Ir para conteúdo


Foto

Startup nacional testa sistema de otimização de painéis solares na Sede da Vodafone


  • Please log in to reply
Não há respostas para este tópico

#1 LYCAT

  • Membro

  • PipPip
  • 150 posts
  • Localidade:Portugal
  • Interessses:0 and 1
    Telecommunications
    Blog Cell Broadcast
  • Telemóvel: Xiaomi Redmi Note 4
  • Rede: UZO

Postado 27 Maio 2018 - 17:12

Solução da startup nacional Picma funciona com algoritmo de inteligência artificial e permite identificar anomalias em painéis fotovoltaicos

  • Piloto no Edifício Sede da Vodafone Portugal abrange 22 painéis
  • Picma está incubada no Vodafone Power Lab

Para assinalar o Dia Mundial da Energia, a Picma – startup portuguesa apoiada pelo Vodafone Power Lab – instalou hoje um piloto da sua solução Coulomb na Sede da Vodafone Portugal, em Lisboa. Este dispositivo IoT vai monitorizar 22 painéis fotovoltaicos do Edifício, detetando a necessidade de manutenção ou limpeza dos mesmos, evitando assim a perda de eficiência da produção de energia. Esta monitorização é feita através da identificação de anomalias que podem vir a prejudicar o normal funcionamento dos painéis.

 

De acordo com estudos internacionais, estima-se que, em média, as instalações fotovoltaicas estejam entre 15% a 70% abaixo da sua produção máxima. A par disso, a demora na deteção de problemas nos painéis está diretamente associada a perdas significativas na produção energética do sistema e, consequentemente, prejuízos para o proprietário. Face a estas dificuldades, a Picma desenvolveu uma solução que permite otimizar a produção de energia destas instalações, garantindo que os painéis operam sempre com o seu potencial máximo e que o investimento se revela proveitoso para os proprietários.

 

Este dispositivo, denominado Coulomb, opera sob um algoritmo de inteligência artificial que identifica os diferentes tipos de anomalias e falhas – disponíveis numa plataforma online que reúne toda a informação sobre o funcionamento dos painéis que estão a ser monitorizados –, e envia alertas caso se registe algum parâmetro fora do normal. A monitorização constante e a receção de alertas em caso de anomalia permitirão aos proprietários das instalações originar poupanças significativas.

 

O Coulomb monitoriza a atividade dos painéis tendo em conta fatores meteorológicos e, ainda, o estado dos próprios painéis, tais como sujidade excessiva ou danos na estrutura do painel. Além da monitorização, o dispositivo permite aos responsáveis pelas instalações entrar em contacto, de forma rápida e direta, com serviços certificados de manutenção.

 

Este piloto vai permitir à Picma implementar a sua solução em ambiente real e corrigir eventuais fragilidades antes de introduzir o produto no mercado. Para a Vodafone, este piloto representa o seu compromisso em apoiar jovens empreendedores e novas empresas, que se materializa nas startups apoiadas pelo Vodafone Power Lab e nas oportunidades criadas para que possam testar as suas soluções num contexto real.

 

 Sobre a Picma

 

A Picma é constituída por quatro jovens com idades entre os 22 e os 24 anos, todos formados em Engenharia Eletrotécnica no Instituto Superior Técnico: Bruno Figueiredo, responsável pelo hardware e desenvolvimento de produto; Diogo Arreda, responsável pela área financeira e de vendas; Gonçalo Capela, responsável pelo desenvolvimento de software e design; e Rodrigo Zenha, responsável pelo desenvolvimento de software.

 

A ideia de negócio surgiu quando um dos fundadores da Picma se apercebeu de uma quebra acentuada no rendimento da sua instalação de painéis fotovoltaicos. Depois de a monitorizar durante algum tempo, percebeu que dois dos painéis já tinham falhado e que os outros estavam abaixo da produção expectável. Analisadas as condições dos painéis, chegou à conclusão de que estas falhas se deviam à acumulação de detritos na superfície dos painéis, tais como poeira e areia, e cujas consequências podiam ter sido evitadas caso tivesse sido alertado para limpar a superfície dos painéis.

 

A equipa esteve recentemente presente no Collision, uma conferência de tecnologia que decorreu em Nova Orleães, nos Estados Unidos, e juntou 25 mil participantes de todo o mundo. Aproveitando o facto de estarem em solo americano e querendo começar desde já a estabelecer relações que possam potenciar a internacionalização do produto, a startup portuguesa fez ainda uma pequena tour pelo país com o intuito de captar capital e criar pontes com possíveis clientes, passando também por Nova Iorque (Startpalooza) e Miami.


Editado por LYCAT, 08 Junho 2018 - 14:09.





0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 0 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)